Diário 15: a mensageira Marlise Ritter

Diário 15: a mensageira Marlise Ritter

Recomeço guiado pela Providência!

Bem, para iniciar, vou me apresentar rapidamente. Sou Marlise Ritter, natural de Itapiranga/SC, atualmente morando em São João d’Oeste/SC. Tenho 51 anos, sou casada com José Afonso Schneider e mãe do Daniel Augusto de 15 anos. Há poucos meses, ouvindo o meu coração, tomei uma decisão muito importante e desafiadora, que mudou completamente toda a minha vida e da minha família. Deixei para trás o trabalho profissional, de longos anos junto às Irmãs da Divina Providência, uma presença e atuação na vida da Igreja no RS, em Porto Alegre, amigas e amigos, grupos de convivência e trabalho e muito mais, e me mudei para São João do Oeste/SC, juntamente com minha família para assumir uma causa, ou seja: o cuidado de meus pais idosos e doentes. Não sabia o que me esperava, mas fui confiante na Providência e com muita coragem. A minha grande paixão é, sabendo-me amada e conduzida por Deus Providência, fazer a vida valer a pena, gastar-me fazendo o bem, servindo, vivendo o Evangelho na sua radicalidade, no seguimento a Jesus Cristo como Leiga comprometida na Família, na Igreja, e na Sociedade, sendo Sal da terra, Luz do mundo e Fermento na massa.
O que realmente me levou a tomar essa decisão foi a VIDA da mãe Laura com 84 anos e do pai Ivo com 86 anos. A mãe estava muito fragilizada e o pedido de socorro comoveu meu coração. Ela foi acometida de um AVC em agosto de 2017 e em decorrência, teve perda de parte da memória e já há um ano estava acamada. O pai com depressão há vários anos e diagnosticado com câncer na próstata. Desde então, nenhum momento de sossego em minha vida. Todas as vezes em que os encontrava, meu coração ficava mais apertado. Eu tinha o desejo de poder dar o meu melhor, ou seja, o cuidado e o amor e carinho que necessitavam para viver com dignidade e qualidade. Mas como isso poderia acontecer se eu morava em Porto Alegre com minha família, uma vida organizada e com tantos trabalhos, planos e apelos pela frente?
Procurei em Deus a consolação e a orientação e encontrei alento na oração que intensifiquei dia após dia com muita fé e esperança de que Deus jamais abandona quem a Ele se confia. Eu não sabia como, quando, onde e de que maneira isso poderia acontecer, mas eu rezava e colocava no coração de Deus e da Mãe Maria a minha súplica, o meu pedido. “Que eu possa chegar em tempo para cuidar a minha mãe e o meu pai”. Cada dia procurava fazer tudo o que estava ao meu alcance na certeza de que Deus não iria me abandonar. E assim aconteceu.
Em meados de julho do corrente ano, meu esposo se desligou da Instituição em que trabalhava por longos anos, e essa notícia me deu esperança e certeza de que Deus Providência estava ouvindo o meu apelo. Assim sendo, não tive dúvidas, imediatamente conversei com as Irmãs da REDIPASC, Instituição que pertence às Irmãs da Divina Providência onde desenvolvi meu trabalho nos últimos anos na área administrativa e da formação, e expus minha situação. Irmãs Lucila, Lourdes e Justina já estavam acompanhando toda minha trajetória de preocupações e sofrimentos e logo entenderam minha situação e me apoiaram na decisão. Foi tudo muito rápido, em poucos dias foi necessário decidir muitas coisas e arregaçar as mangas para uma mudança. E que mudança! Não foi só a REDIPASC e as Irmãs da Divina Providência e as Mensageiras, Equipe Partilha de Carismas, Conselho Nacional do Laicato do Brasil, Regional Sul 3, que deixei para trás, mas todo um trabalho de Igreja, como Leiga, em diferentes frentes onde busquei viver a missão, o evangelho e tinha planos de realizar várias experiências e trabalhos junto à missão das Irmãs da Divina Providência e na Igreja do Rio Grande do Sul, do Brasil e do mundo.
Chegou, pois, a hora. O filho Daniel Augusto também teve sua participação, acolhendo com generosidade o meu desejo. Para ele não seria tão simples assim, trocar de escola no meio do ano, sair de uma Capital como Porto Alegre e morar no interior, uma cidadezinha com seis mil habitantes, deixar o CLJ da Paróquia Santo Inácio, entre outros. Confesso que Deus também cuidou e continua cuidando dele e de suas opções. Obrigada filho, você tem um coração generoso e é muito amado! Também a atitude amorosa de meu esposo, que me compreendeu, apoiou e continua me dando força e coragem no dia a dia.
O gesto do meu marido e do meu filho foram muito importantes nessa decisão, a fim de que o meu coração pudesse enfim ter paz. Para que eu pudesse me dedicar de corpo e alma à causa da vida, e vida em plenitude, de meus pais.
A minha vida realmente tem sentido em Deus Providência. Cada dia se confirma sempre mais essa certeza: de que sou filha amada da Providência e por Ela guiada, passo a passo. Nesse sentido, as escolhas que fui fazendo e em especial a última, são consequência desse amor incondicional.
Assim vem sendo a minha vida: vivida na dinâmica da Fé, não me pertence mais e sim, está nas Mãos Providentes e amorosas de Deus, que vai orientando e conduzindo. A minha fé confiante na Divina Providência e o amor incondicional têm guiado meus passos de forma consciente, seguindo o horizonte com a opção clara e definida: em defesa dos mais pobres e oprimidos em sua dignidade humana, pessoas mais fragilizados, abandonados, sem vez e sem voz. Sim, me identifico com esses que clamam por vida digna e por justiça.
Estar hoje cuidando de minha mãe e do meu pai é responder diariamente a essa opção que vivo, é assumir constantemente novos desafios e entregar tudo nas mãos Providentes de Deus. São quase três meses de dedicação exclusiva e cada dia é um presente de Deus, cada dia faço a oferta a Deus de nossas vidas e rezo pela minha conversão pessoal e pela unidade nas famílias e, especialmente, na nossa, pela saúde, pela paz, pela justiça e vida digna para todos.
A vida recebeu um novo sentido e percebo a ação de Deus Providência que vai me purificando e me moldando nessa caminhada. “Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim”, como diz São Paulo. E, como Maria, coloco-me na atitude de acolhida, “eis aqui a serva do Senhor, faça-se”!
Que Deus em sua Providência abençoe e ilumine a sua vida, a nossa vida e de todas as pessoas. Amém.
São João do Oeste, SC, novembro de 2019.
Marlise Ritter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *