Category: Marlise Ritter

Diário 28: de Marlise Ritter, Mensageira da Divina Providência

 

Diário Mensageira da Divina Providência

Meu nome é Marlise Ritter, sou natural de Itapiranga/SC, atualmente morando em São João do Oeste/SC e cuidando de meus Pais idosos e doentes. Sou casada com José Afonso Schneider e temos um filho, Daniel Augusto Rittter Schneider com 16 anos.

Neste meu diário, vou contar um pouco da minha história na Partilha do Carisma e da Espiritualidade da Divina Providência como Mensageira da Divina Providência. Posso afirmar que sou Filha da Providência, pois tive o privilégio de conviver quase toda a minha vida com as Irmãs da Divina Providência em diferentes momentos e experiências, porém, todas elas muito significativas e que deram sustentação para o meu viver e agir até os dias de hoje. Enraizada nesta Espiritualidade é que tomei decisões muito importantes, fortaleci minha vocação Laical  e tive oportunidade de partilhar o Carisma e a Espiritualidade da Divina Providência com outros grupos integrando a Equipe de Partilha de Carismas a nível Regional e Nacional.

Comecei a beber da fonte da Divina Providência ainda como criança quando as Irmãs da Divina Providência trabalhavam na Pastoral Paroquial e visitavam as Comunidades no interior de São João do Oeste/SC. E o que mais me marcou foi a leveza e a alegria, através da música, canto, liturgia, catequese e animação vocacional.

Durante a trajetória da minha vida tive oportunidade de conhecer e vivenciar a Espiritualidade e Carisma da Divina Providência e mais propriamente como Leiga Mensageira da Divina Providência a partir de 2002, quando trabalhei, na secretaria, com as Irmãs em Porto Alegre/RS. A convite das Irmãs, integrei a Equipe Central dos MDP que mensalmente fazia encontros com  lideranças dos grupos das Comunidades da Província de Porto Alegre. Estudar, ler, produzir material, participar de encontros, elaborar roteiros e retiros tendo como fio condutor a Divina Providência, foram algumas tarefas assumidas e além disso, conviver e escutar partilhas de vida marcaram profundamente a minha existência.

Fiz a vivência e experiência em alguns grupos de Mensageiras/os  e por último no grupo da periferia de Canoas, o que me faz acreditar sempre mais que Deus em sua Providência, contempla e valoriza cada pessoa com seu dom que coloca a serviço dos outros e da comunidade. É valorizando os pequenos gestos e atitudes que fazem a vida fluir, se multiplicar em mais vida para todos.

Na organização como Mensageiras/os da Divina Providência a nível de Províncias e Regiões na América Latina, mantivemos profunda comunhão e trabalho conjunto através de encontros, estudos e retiros pela equipe de articulação  bem como encontrões celebrativos em eventos da Congregação e que por sinal foram sempre muito participativos e marcantes.

Na continuidade, integrei a Equipe de Partilha de Carismas Nacional representando a Região Sul em reuniões, elaboração de cronogramas e encontros de articulação. Pude experienciar profundamente o imenso amor de um Deus Providência que sempre me conduziu.

Não obstante a isso, participei do Conselho Nacional do Laicato do Brasil(CNLB), a convite, como membro da Partilha de Carismas e Mensageira da Divina Providência. Tudo isso foi uma benção, oportunidade ímpar de partilhar/divulgar a Espiritualidade e Carisma da Divina Providência.

De nada valeria tudo isso se não fosse o testemunho de vida e a atitude profética de Padre Eduardo Michelis, que fez de Jesus Cristo e Seu Reino o seu projeto de vida pessoal e assumiu até as últimas consequências na luta pelo direito e a justiça. Neste sentido, fundou a Congregação das Irmãs da Divina Providência para dar continuidade a este projeto  que continua até nossos dias e assumido com muito amor, garra, generosidade e luta, pelas Irmãs e também por Leigas e Leigos que partilham do Carisma e da Espiritualidade,  vestem a camiseta e se comprometem com a causa.

Expressões, frases força do Fundador Padre Eduardo Michelis se tornaram mantras em minha vida, como “Tudo o que estiver ao meu alcance farei e Deus não me abandonará” “Aconteça o que acontecer, estou nas mãos de Deus e Nele confio”. “… o trabalho conjunto gera uma força indestrutível”.

Hoje, dezembro de 2020, me sinto acolhida pelo Grupo MDP de São Miguel do Oeste/SC, mas em virtude da Covid 19 ainda não participei de encontros.

Fazendo a releitura da minha vida só tenho a agradecer as queridas Irmãs da Divina Providência, que me proporcionaram inúmeras vivências e experiências que marcaram profundamente a minha vida de fé na Divina Providência e de espiritualidade encarnada, que fui aprimorando nos inúmeros desafios que a vida me apresentou.  Por isso, ser Mensageira da Divina Providência, é uma benção, é graça divina, mas também é compromisso com o Projeto de Vida e de Justiça para todas/os.  Fratelli Tuttti!

 

São João do Oeste/SC , dezembro de 2020

 

Marlise Ritter